A história do SIPESP tem início no dia 09/07/1974, quando dezenas de Investigadores de Polícia, reuniram-se na cidade de Santos/SP, à Rua Monsenhor Rodrigues, nº 201 e fundaram a então Associação dos Investigadores de Polícia Civil do Estado de São Paulo.

Desde de a fundação, já tinha como finalidade a defesa dos direitos, interesses e prerrogativas do Investigador de Polícia; A promoção ampla do convício social entre os seus membros; e o desenvolvimento do estudo de caráter policial e jurídico.

Teve como primeiro presidente o Investigador de Polícia, Sr. Rui Manuel Sampaio Seabra pereira, eleito em 30/07/1974. No ano de 1988, com a promulgação da Constituição federal, foi a primeira entidade de policiais civis do país a regularizar-se como Sindicato, passando a denominar-se SIPESP, Sindicato dos Investigadores de Polícia do Estado de São Paulo. Desde então, o SIPESP, estatutariamente atua em prol dos interesses dos Investigadores de Polícia e demais carreiras da polícia civil do Estado de São Paulo., exercendo amplamente a prerrogativa da qual é revestida.

Dentre os fatos marcantes, está a greve de 2008, que conseguiu abranger toda a Polícia Civil do Estado de São Paulo, estando a frente do comando da greve, tendo inclusive, ingressado com o primeiro Dissídio Coletivo da categoria, na tentativa de melhorias para todas as carreiras da polícia civil. A greve de 2008, teve seu ápice, nas imediações do Palácio dos Bandeirantes, conseguindo reunir mais de 20.000 policiais civis e familiares.

Acreditamos no Estado Democrático de Direito e na força das nossas Instituições Republicanas, como instrumento incondicional para o fortalecimento da luta sindical. Tem como ideal a sindicalização voluntária, como a forma mais democrática de filiação, o que fortalece a representação e desempenho da sua luta.

O SIPESP tem hoje como seu presidente o Sr. João Batista Rebouças da Silva Neto e dezenas de delegados sindicais que representam o Sindicato em diversas regiões do Estado.

Presidente João Batista Rebouças

João Batista Rebouças da Silva Neto é brasileiro, casado, advogado, investigador de polícia aposentado. Trabalhou por 32 anos como investigador de polícia no Estado de São Paulo e no serviço ativo chefiou diversos Distritos Policiais, dentre os quais, a então Delegacia de Homicídios e Delegacia de Proteção à pessoa.

Fez parte da segurança do então Governador Laudo Natel e neste governo também trabalhou na Secretaria de Promoção Social, no governo de Paulo Egydio foi para a ALESP, retornando posteriormente para a Segurança Pública.

Após aposentar-se no ano de 1999, dedicou-se à causa sindical da Polícia Civil do Estado de São Paulo, encontra-se como presidente do Sindicato dos Investigadores de Polícia do Estado de São Paulo, exercendo o terceiro mandato, também foi vice-presidente da Federação dos Sindicatos dos Servidores Públicos no Estado de São Paulo- FESSP-ESP e da COBRAPOL – Confederação Brasileira de Trabalhadores Policiais Civis, tendo também participado da Comissão de Segurança Pública da OAB/SP.

Dentre as causas sindicais, a mais importante, sem dúvida, foi liderar o movimento grevista da Polícia Civil no Estado de São Paulo em 2008, que ficou marcado pelo “confronto” com a Polícia Militar a mando do então Governador José Serra.

O presidente do SIPESP não é vinculado a nenhum partido político, por entender que esta é a melhor forma de lutar pelas causas sindicais.