Mobilização no centro de São Paulo reuniu todos os agentes da segurança pública paulista

O SIPESP marcou presença , nesta segunda-feira (4), na mobilização da categoria contra as medidas do pacote de segurança pública anunciadas pelo governador João Doria (PSDB), realizada no centro de São Paulo.

A mobilização aconteceu simultaneamente em três regiões da cidade.Os policiais militares se reuniram em frente ao Comando da Polícia Militar, na Avenida Tiradentes, na Luz, centro de São Paulo. Os funcionários da administração penitenciária se encontraram em frente à SAP (Secretaria de Administração Penitenciária), na Avenida General Ataliba Leonel, em Santana, na zona norte da capital. E os policiais civis e técnicos-científicos estiveram na Rua Brigadeiro Tobias, no centro histórico de São Paulo.

A categoria se queixa do reajuste salarial de 5% a partir de janeiro de 2020 que será concedido pelo estado a todo o efetivo da segurança, o que inclui policiais militares, civis e técnico-científicos e agentes de segurança, escolta e vigilância penitenciária. (Clique aqui e veja a matéria).

O governador também apresentou cinco pacotes de valorização, que, para o presidente do SIPESP, não passam de camuflagens para acobertar o baixo reajuste oferecido pelo governo. “O aumento deveria ter sido de, no mínimo, 45% para tentar compensar os seis anos em que ficamos sem qualquer reajuste”, disse. “ Você é uma mentira, Doria. Nós não temos medo de você, governador. Nós merecemos respeito, dignidade. Não só com relação ao salário, mas nas condições de salário”, falou o presidente do Sindicato.

Até o momento o governador não se pronunciou sobre a mobilização. O SIPESP continua atuando junto aos deputados para pressionar Doria a rever a proposta.

Gallery not found.

 

Gallery not found.